Chile | Parte 3 - Último dia!

O último dia em Santiago começou… cedo. Quando se viaja com tão pouco tempo, dormir é mero detalhe. Tomamos café e logo saímos para aproveitar o dia ao máximo. Nossa ideia era visitar alguns lugares na parte da manhã e de tarde ir as compras.

A primeira parada foi pela região conhecida como Paris-Londres, que na verdade são duas ruas de paralelepípedo que se cruzam e tem prédios super charmozinhos no melhor estilo parisiense. É uma graça de lugar. Só achei um desperdício de cenário não ter um café aconchegante por ali, seria lindo.

Saindo de lá fomos conhecer o Centro Cultural Gabriela Mistral que ficava a uma estação dali. No primeiro dia em Santiago passamos em frente a esse local durante o citytour e a arquitetura nos chamou atenção, por isso resolvemos conhecer. E realmente o lugar tem uma arquitetura bem bonita. O local é voltado para apresentações de música, dança e teatro, mas de vez em quando pode-se encontrar exposições por lá também.

Há alguns passos dali seguimos para o Cerro Santa Lucía, um parque bem conhecido que é um dos pontos onde se pode ter uma visão panorâmica da cidade. Como o dia estava um pouco enevoado pela poluição, acabamos nem subindo até o ponto mais alto para ver as Cordilheiras, mas fomos até um pátio bem espaçoso e com alguns bancos para sentar, de lá já dava para ver um pouco a cidade de cima. Na entrada do parque tem uma construção em tons de amarelo bem bonita, com escadarias e fontes, daqueles cenários que parecem saídos do jardim de um castelo. É um dos cartões postais da cidade. 

A essa altura do campeonato a fome já dava sinais e então resolvemos seguir em direção ao Costanera Center, um shopping onde também fica integrado o Sky Costanera, o prédio mais alto da América do Sul. Por lá almoçamos e fomos dar uma volta pelas lojas. 

Mais para o meio da tarde resolvemos subir ao Sky Costanera para ver a cidade do ponto mais alto. Mesmo com a camada de poluição encobrindo um pouco a cidade, ver tudo lá de cima ainda foi uma experiência bacana. O observatório é lindo, com vidros do chão ao teto, super moderno e espaçoso (pra quem já foi ao Top of The Rock ou ao Empire State em NY, vai poder sentir a diferença de não precisar arrumar um espacinho para conseguir ver a cidade e tirar uma foto). Tem até alguns puffs para quem quiser sentar e ficar ali, só curtindo a vista. Com o pôr do sol deve ser ainda mais lindo!

Confesso que eu não tinha grandes expectativas com relação a Santiago. A cidade não estava na minha listinha de “lugares que preciso conhecer um dia” e talvez, justamente por isso, tenha sido uma agradável surpresa. A cidade é bem gostosa de passear. Certamente, quando tiver oportunidade, voltarei para conhecer melhor e visitar outros lugares próximos.

E se você estiver planejando uma viagem pra lá, quando for comprar as passagens, não se esqueça de escolher uma poltrona do lado da janela do avião e fazer pelo menos uma parte da viagem (ida ou volta) durante o dia. Passar voando por cima das Cordilheiras é uma vista inesquecível e de tirar o fôlego!

Se você não viu a primeira e segunda parte dessa viagem, dá uma conferida aqui e aqui. =)

* Você pode ler as últimas edições da revista da RDC Férias por aqui: http://scup.it/i35n

** E pra quem quer programar uma viagem a Santiago ou qualquer lugar do mundo, conte com a RDC Férias e a RDC Viagens (agência do associado RDC Férias) e confira as opções de passagens aéreas, hospedagem, aluguel de carro e diversos outros serviços turísticos para este e outros destinos internacionais. Mais informações através do site:  http://scup.it/hzci

Using Format